União quer evitar pagamento indevido de R$ 1,3 bilhão em seguro-desemprego

quarta-feira, 22 de março de 2017 09:36:46 Horário Padrão de Brasília

A União quer evitar o pagamento indevido de R$ 1,3 bilhão em seguro-desemprego em 2017. A informação foi dada pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em entrevista à Rádio Guaíba nesta terça-feira. O objetivo parte da inclusão de uma plataforma que ajuda a rastrear possíveis fraudes. A ferramenta, incluída no rol de instrumentos da pasta em dezembro, também é usada por outros órgãos do governo federal. 

"É uma plataforma usada pelo Ministério da Justiça, pelo Banco Central e Receita Federal. Fizemos uma adequação para que a gente possa fazer triagem de auditoria e controle no pagamento do seguro-desemprego, seguro-defeso e abono salarial. No ano de 2016, foram pagos R$ 34 bilhões no benefício de seguro desemprego. A ferramenta foi instalada em dezembro e de lá para cá nós bloqueamos o pagamento indevido de R$ 104 milhões. A nossa expectativa é de evitar o pagamento indevido de seguro-desemprego, poupando R$ 1,3 bilhão em 2017", explicou Nogueira. 

Conforme o ministro, a plataforma ainda permite o monitoramento de 11 mil agentes responsáveis por atender trabalhadores que solicitam o seguro-desemprego. "Nós temos mais de 15 mil requerimentos bloqueados, constatados como pagamentos que seriam fraudes, originadas por quadrilhas que se organizam para se aproveitar do benefício", argumentou. 

Nogueira ressaltou ainda que a proposta da modernização se consolida em três eixos. "O primeiro eixo trata do direito de quem contrata e de quem é contratado. Queremos ainda trazer segurança jurídica e o terceiro eixo é criar oportunidade de ocupação para todos. Nós temos 13 milhões de desempregados no Brasil e é triste ver hoje pais e mães que não têm endereço para trabalhar. Precisamos ter muita determinação para aprovar proposta para gerar empregos", completou. 

Fonte: Agência Brasil